sexta-feira, 25 de setembro de 2015



"Na sexta-feira a palhaça Spirulina (Silvia Leblon) convidou-nos a conhecer o seu mundo imaginário “Spathodea”, uma enorme lição de poesia e de catarse à volta do tema da morte e do luto. Um espetáculo lindo e tonto que fez o público rir e chorar. Spirulina nasceu no Brasil, há 18 anos. Embebida do trabalho realizado com o LUME [ii] – para quem o palhaço é “o estado dilatado de pureza e ridículo” – e com a colaboração de Sue Morrison [iii] – uma canadiana que trabalha o clown através da máscara e que o define como estando “entre o raio e o trovão” – é exatamente dentro destas poéticas que Silvia Leblon conduz o seu espetáculo e se conecta com o público.
Susana Cecilio



No link abaixo o artigo completo sobre as mulheres palhaças, onde cita uma das apresentações de Spirulina em "Spathodea", em Portugal:




sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Oficina com Silvia Leblon em Sampa
agosto/setembro no SESC Pinheiros